ESTIMULAR O NOSSO SISTEMA IMUNOLÓGICO

Devemos ser conscientes que o nosso estado imunológico não depende apenas do número de células brancas, contabilizadas numa análise sanguínea. É muito comum, que embora, possua o número de glóbulos brancos dentro da normalidade, entre 5.000 e 10.000/mm3, estes não cumpram eficientemente as suas funções de defesa. Este exemplo relativamente comum é talvez o que mais nos ocupa na Terapia Clark. Como pode ser possível que grande parte da população contraia patologias degenerativas, quando a contagem das suas células brancas está dentro dos limites normais? Simplesmente porque estes glóbulos brancos não intoxicados ainda que dentro dos valores normais não trabalham corretamente.

A medicina convencional pode verificar quantas células brancas temos no sangue, mas não o estado de toxicidade em que se encontram. Através dos exames com sincrometro, a Dra. Clark verificou que os glóbulos brancos, de quase todos os pacientes, que acudiam à sua consulta apresentavam o que ela denominou de “cinco imunossupressores básicos”, ou seja: benzeno, metais pesados, corantes ozoicos, amianto e PCB’s.

Evidentemente que existem outros tóxicos perigosos para a saúde, mas no que concerne ao sistema imunológico, os que mais nos ocupam na Terapia Clark são estes “cinco básicos”, já que foram os detetados ao nível do sistema imunológico de todos, mas absolutamente todos os doentes degenerativos e com patologias infeciosas.

Talvez se lhes deva atribuir uma importância primária já que se detetam, desde vários anos, na maioria da população, embora, não sofram, até hoje, de nenhuma patologia, mas que são candidatos a desenvolver uma patologia degenerativa no futuro.

Os glóbulos brancos, quando saudáveis, podem detetar agentes patogénicos e partículas tóxicas indesejáveis desde uma distância considerável através de membranas exteriores que agem como meio de sensores. Na maioria dos casos testados, verificamos, que não podem realizar corretamente uma função básica como a deteção e eliminação de patogénicos e tóxicos nos diferentes órgãos porque estão intoxicados. Por outro lado, as células brancas foram polarizadas ao sul, devido aos diferentes metais pesados, que transportam para a sua eliminação, quando para uma correta função seria necessário polaridade norte. O fato de não poder realizar corretamente o trabalho de eliminação dos tóxicos começa a prejudicar a sua função.

O primeiro que devemos fazer para que o sistema imunológico seja eficiente é ajudar a desintoxicar os glóbulos brancos para que possam realizar a descarga de tóxicos através da bexiga e expulsá-lospela urina. É necessário, portanto, “alimentar” os glóbulos brancos para que possam lutar contra patogénicos e tóxicos.

Sempre ouvimos falar de suplementos de imunoestimulantes, mas devemos saber que é mais importante desintoxicar os nossos glóbulos brancos, caso contrário, mesmo que se tentem estimular, não conseguem realizar corretamente o seu trabalho.

É muito importante, estimular a nossa imunidade, mas é mais ainda importante eliminar o consumo direto de tóxicos que inabilitam o sistema de defesa e ajudam essas células a separar-se da carga tóxica que se conectou às suas membranas.

APOIO AOS GLÓBULOS BRANCOS

  1. SELÉNIO: Em dose mínimas de 200 mcg. (Não tomar em conjunto com o zinco,já que se anulam).
    • Alimento fundamental para a atividade dos glóbulos brancos
  • PÓ DE HORTÊNSIA: Em dose mínimas de 300 mg.
    • Fonte de germânio. Fundamental para a atividade dos glóbulos brancos.
  • Roseira brava :Em dose mínimas de 400 mg.
    Evita a oxidação do selénio e o germânio.
  • Tomar em conjunto de 3 a 5 vezes diárias

Os glóbulos brancos, tal como todas as células do organismo, necessitam alimentar-se para pode cumprir as suas funções corretamente.

Os alimentos necessários são:

  • Selénio orgânico.
  • Germânio orgânico (procedente da hortênsia).
  • Vitamina C orgânica (procedente da roseira brava).

Quando tomamos suplementos como o selénio, hortênsia e roseira brava, os glóbulos brancos eliminam automaticamente a carga tóxica e começam a trabalhar de forma mais eficiente. A melhor forma para aumentar a nossa imunidade é tomar os três suplementos em conjunto já que os três trabalham em sinergia. Tomamos a roseira brava pelo alto conteúdo em vitamina C orgânica e capacidade para agir como antioxidante tanto do selénio, como do germânio orgânico, devido ao alto conteúdo em flavonoides.

O suplemento com o selénio ativa a descarga e limpeza dos glóbulos brancos, que caso não disponham de suficientes níveis deste mineral não se podem limpar para seguir ativos. Por outro lado, o suplemento com germânio orgânico procedente dahortênsia, além de contribuir para a limpeza dos glóbulos brancos, eleva a atividade dos linfócitos cooperadores e inibe os linfócitos T reguladores. Aumenta, também, a atividade das células natural Killers e dos macrófagos, e a produção de interferão. É importante salientar que a melhor fonte de germânio orgânico é a hortênsia, já que a maioria dos suplementos de germânio testados contêm vestígios de germânio inorgânico, benzeno e amianto, que transformam o germânio bom em germânio não só ineficaz, mas também tóxico para o sistema imunológico. Devemos alimentar os glóbulos brancos várias vezes por dia, pelo menos 3 por dia, para conseguir o apoio necessário para o seu bom funcionamento. Estes suplementos devem ser ingeridos às refeições.

Outros suplementos recomendados para apoiar osistema imunológico são:

  • MSM: poderoso imunoestimulante com enxofre que além de ser um potente estimulador do sistema imunológico é também um excelente desintoxicante de metais pesados que realiza a função de transformar o ferro e germânio oxidados em ferro e germânio bons. As doses recomendadas são de 1cápsula de 650 mg em 2 ou 3 refeições.
  • IP6 (inositol hexafosfato): fortalece os glóbulos brancos e extrai a radioatividade do organismo. É, simultaneamente, um excelente quelante de metais pesados e oxigenador orgânico. Resulta fundamental extrair, a radioatividade, cada vez mais presente, do organismo, causada principalmente pela cloração da água e pelos materiais utilizados nas nossas obturações e peças plásticas dentais já que esta é aproveitada por numerosos patogénicos se transformam em radioativos e alcançam que os glóbulos brancos não os ataquem.
  • O IP6, durante o seu importante trabalho estimulante do sistema imunológico, estimula a atividade dos “natural killers” e melhora a produção de moléculas de oxigénio reativo nos leucócitos quando estimulados pelos agentes de químicos ou bactérias. Este é um mecanismo de defesa utilizado para danificar as bactérias patogénicas. A recomendação é tomar entre 10 a 20 gotas com água 1 ou 2 vezes por dia, sempre entre refeições, para que não se iniba a absorção de minerais.
  • IP6 (hexafosfato de inositol): entre 10 a 20 gotas em água, 2 ou 3 doses /dia
    • Fortalece glóbulos brancos (imunoestimulante).
    • Extrai radioatividade e metais pesados do organismo.
    • Limpa pedras, calcificadas e metais no colón, fígado, cérebro, coração e vesícula.
    • Limpa artérias.
    • Tomar depois das refeições.
    • Ao tomar IP6 deve complementar com 1 cápsula de inositol, para que se multiplique o efeito.

Paralelamente a este suplemento é recomendável a utilização diária do varizapper, pelo menos 20 ou 30 minutos, como estimulante do sistema imunológico, já que dá energia aos glóbulos brancos.