ELIMINAÇAO DE METAIS PESADOS

O homem moderno, segundo recentes investigações, está exposto aos metais pesados, numa percentagem entre 500 e 1.000 vezes maior que o homem da era pré- industrial.

Na era industrial, começou-se a extração massiva de metais pesados da terra, pelo que a superfície desta se saturou destes tóxicos, com o qual o nosso organismo encheu- se deles já que,a nossa comida, a água que bebemos e com certeza, o ar que respiramos, contém quantidades elevadas destes metais pesados.

Outra importante fonte destes tóxicos, para o nosso organismo, são as obturações utilizadas pelos dentistas. Estas obturações metálicas, estão compostas em aproximadamente 50% por mercúrio; este mercúrio radioativo, em apenas 4 semanas, desde que nos colocam a obturação, já está presente no osso da mandíbula, intestinos, pulmões, posteriormente, chega também ao nosso cérebro, fígado, rins, tiróides, páncreas, pituitária, supra-renais e ovários.

Desta forma, ao ter alcançado a maior parte dos nossos tecidos, este mercúrio radioativo interfere negativamente em inumeráveis processos metabólicos, causando- nos sérios danos.

O mercúrio também pode ser encontrado em pesticidas, emissões industriais, tubos fluorescentes, lâmpadas de baixo consumo, baterias, desinfetantes, cosméticos e vacinas.

O que são os metais pesados?

O grupo de metais pesados inclui entre outros: mercúrio, chumbo, cádmio, níquel, alumínio, titânio, (embora realmente os dois últimos são metais leves).

A maioria dos metais pesados são tóxicos, enquanto outros como o ferro, o germânio e o cobre, são necessários na sua forma orgánica, mas muito tóxicos na sua

As intoxicações lentas e graduais por metais pesados, são mais frequentes que as intoxicações agudas, mas os versáteis e muito destrutivos efeitos que causam na nossa saúde, não são tidas em conta pelos profissionais de saúde…

São tão perigosos os metais pesados porquê?

– Os metais pesados catalizam reações de oxidação e portanto estimulam a produção de radicais livres.

– Impedem a absorção de minerais e oligoelementos, necessários para as reações enzimáticas, causando assim inumeráveis bloqueios metabólios.

– Podem mudar a estrutura das proteínas e, com certeza, dos anticorpos do nosso sistema imunológico.

– As estruturas lipídicas, que estão presentes em todas as células , podem modificar-se, pelo que a entrada e saída de nutrientes pode ver-se prejudicada.

A nutrição moderna e os descobrimentos da Dra. Hulda Clark, sugerem-nos o uso de alguns suplementos naturais que nos ajudam a eliminar os metais pesados acumulados no nosso organismo. Em seguida, descreveremos a ação específica destes suplementos incluídos no nosso programa de eliminação de metais pesados:

  • Vitamina B6: Ajuda a eliminar o alumínio
  • Vitamina C: (Ácido ascórbico): em doses altas, estimula o sistema enzimático do fígado, pelo que o sangue desentoxica-se, e tóxicos como os metais pesados e os pesticidas são eliminados. Ainda protege contra o elevado stress oxidativo, derivado da intoxicação de metais pesados.
  • Vitamina E: Protege do alumínio tóxico. Também evita a acumulação de chumbo no nosso tecido conjuntivo, e reduz a toxicidade de nossas células.
  • Cálcio: Níveis insuficientes de cálcio, facilitam a absorção de alumínio no nosso corpo. Também reduz absorção de chumbo no trato digestivo.
  • Selênio: Tem um efeito protetor contra o alumínio e o cadmio, além de reduzir a toxicidade e o dano oxidativo causado pelo mercúrio
  • Zinco: reduz a toxicidade do alumínio do dano celular que causa. Exerce uma função protetora contra o chumbo, evitando que este penetre e prejudique as reações enzimáticas. A presença de cádmio resulta sempre num défice de zinco.
  • Cisteína e metionina: São aminoácidos que contêm enxofre na sua estrutura química. Os metais pesados reagem com o enxofre e unicamente desta forma se fazem solúveis, podendo assim ser eliminados por fígado e rins.
  • MSM: (metil-sulfonil-metano): É una forma orgánica de enxofre. Representa uma fonte de enxofre quelante de metais pesados que os faz solúveis. O MSM trabalha principalmente a nível extra celular
  • Acido alfa- lipóico: Também conhecido como ácido tiótico. É um ácido graxo saturado que contém na estrutura 2 átomos de enxofre. Tem um efeito quelante como o MSM mas é uma molécula lipossolúvel que tem acesso a quase todos os tecidos do corpo e trabalha também a nível celular.

QUANTIDADE (FRASCOS)

QUANTIDADE TOTAL DE CÁPSULAS PRODUTO

DOSE DIARIA:

PEQUENOALMOÇO-ALMOÇO-JANTAR

1

1 100 VITAMINA B6 1-0-0

2

1 100 VITAMINA E

1-0-0

3

1 100 ÁCIDO TIÓTICO

1-0-0

4

2 200 VITAMINA C

1-1-0

5

3 300 MSM

1-1-1

6

2 100 SELENIO

0-0-1

7

1 100 ZINCO

0-1-0

8

2 200 CISTEÍNA

0-1-1

9

2 100 METIONINA

0-0-1

10 1 100 CALCIO

0-0-1

  • Tomar as cápsulas com um copo de água depois das refeições.
  • A duração do programa é de 100 dias.
  • Pode repetir o programa as vezes que desejar.
  • Caso tenha perguntas sobre este programa, consulte um terapeuta